Centro de Produções Técnicas

Inovação tecnológica – geração de energia do lixo


Na gaseificação a leito fluidizado para resíduos sólidos urbanos, o lixo é triturado para, posteriormente, passar por reações termoquímicas

energia do lixo producao de biodiesel Inovação tecnológica   geração de energia do lixo

Até 25% da energia elétrica das residências brasileiras pode ser atendida pela energia dos lixos urbanos.

Sim, é possível gerar energia do lixo graças à inovação tecnológica totalmente nacional. Trata-se da gaseificação a leito fluidizado para resíduos sólidos urbanos, na qual o lixo é triturado para, posteriormente, passar por reações termoquímicas. No processo, os resíduos triturados permanecem dispersos em um leito constituído de partículas inertes, que produzem gases combustíveis não poluentes. Isso porque são produzidos em um sistema hermético, que impede sua emissão à atmosfera terrestre.

Recentemente Furnas, em parceria com a Carbogás LTDA., finalizaram a primeira etapa do projeto de inovação tecnológica da planta experimental da Carbogás, localizada em São Paulo, na cidade de Mauá. O objetivo principal é gerar energia elétrica a partir dos gases oriundos do tratamento do lixo urbano, sem que sejam lançados ao meio ambiente, conforme os padrões determinados na Europa.

Outro projeto em planejamento é o da planta protótipo, com potencial de produção de energia de 1 MW (megawatts). As estimativas são para que ainda em 2017 a usina seja implantada em Minas Gerais, na cidade de Boa Esperança (MG). Situada no entorno do reservatório da Usina de Furnas, a estrutura contará com 7.800m² de área. A Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica, regulará o programa de pesquisa e desenvolvimento. Afinal, serão investidos R$ 32 milhões no projeto.

Segundo Ricardo Marques, gerente de Pesquisa, Serviços e Inovação Tecnológica de Furnas, embora a usina seja planejada para abastecer cidades com 40 mil habitantes, futuramente, será possível alcançar regiões mais populosas, já que o projeto permite domínio da tecnologia. Com isso, várias unidades podem ser implantadas em pontos estratégicos. Isso resulta em uma considerável redução de custos com transporte dos resíduos.

Enfim, além de ser uma solução eficaz para o descarte de resíduos sólidos, a energia do lixo não polui o meio ambiente. As projeções indicam que até 25% da energia elétrica das residências brasileiras pode ser atendida pela energia dos lixos urbanos.

Fonte: Biomassa e Bioenergia.

Salvar

Salvar

Você também vai gostar de ler:


Deixe seu Comentário

Marque a caixa abaixo para validar seu comentário

 

Cursos de Agroindústria

CPT - Centro de Produções Técnicas

Quer Facilidade?

Ligamos para você!


Cursos de Meio Ambiente

CPT - Centro de Produções Técnicas