Tudo o que você precisa saber sobre o diesel verde HVO

O HVO é produzido pelo processo químico de hidrotratamento (HDT) em condições controladas de pressão e temperatura

Tudo o que você precisa saber sobre o diesel verde HVO

HVO (Hydrotreated Vegetable Oil) é um óleo vegetal hidrotratado conhecido como diesel verde. Trata-se de um combustível alternativo e renovável bastante promissor para a matriz energética nacional. Sua utilização (consumo) praticamente zera a emissão de CO2 (dióxido de carbono) na atmosfera terrestre. Já ao longo do seu ciclo de vida ele emite de 50% a 90% a menos de GEE (gases de efeito estufa) em comparação com o diesel fóssil.

Além de todas essas vantagens, o HVO reduz o material particulado fino (MP) em 33%, os hidrocarbonetos (HC) em 30%, o monóxido de carbono (CO) em 24% e os óxidos de nitrogênio (NO) em 9%. Todos poluentes com elevados níveis de emissão quando o biodiesel é consumido.

Usado puro ou misturado ao diesel de petróleo em altas proporções, o diesel verde é tão eficiente quanto o diesel fóssil, ideal para ser utilizado em motores da atualidade sem a necessidade de adaptação. Além disso, para a produção do HVO, é possível utilizar a infraestrutura das refinarias de petróleo já existentes.

Produção do HVO


A produção de HVO pode ser feita com vários tipos de matéria-prima sem concorrer com a produção de alimentos. Ele pode ser produzido a partir de óleos vegetais, como óleo de soja, óleo de girassol, óleo de aparas de madeira, além de óleo comestível residual (fritura) e gordura animal. Entretanto, esses óleos devem entrar em contato com hidrogênio sob alta pressão para ser formado o diesel verde.

Diferenças entre HVO e biodiesel


Tanto o biodiesel como o HVO são derivados de biomassa renovável, produzidos a partir dos mesmos tipos de matéria-prima. Entretanto, sob o ponto de vista químico, enquanto o HVO é uma mistura de hidrocarbonetos (carbono + hidrogênio), o biodiesel é uma mistura de ésteres (carbono + hidrogênio + oxigênio).

Outra diferença marcante é que o HVO é produzido pelo processo químico de hidrotratamento (HDT). Por meio dele, a matéria-prima reage com o gás hidrogênio em condições controladas de pressão e temperatura, para produzir um combustível parecido com o diesel fóssil. Já o biodiesel é produzido pelo processo químico de transesterificação. Por meio dele, a matéria-prima reage com o metanol (álcool), para produzir um combustível diferente do diesel de petróleo.

Desafios para o HVO


A produção de HVO não é 100% verde, pois ele requer insumos fósseis, como o gás hidrogênio derivado do gás natural. Além disso, o uso do HVO pode aumentar o consumo de combustível dos veículos, em comparação com as misturas de elevado teor de diesel fóssil. Quando comparado à mistura de 95% de diesel fóssil e 5% de biodiesel (B5), o consumo de HVO puro pode ser 0,8% a 3,5% maior em volume.

Atualmente, o HVO é produzido em caráter experimental na Petrobrás, sem regulamentação. Entretanto, tramita a proposta de regulamentação pela ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, para que o mercado nacional tenha mais uma inovadora opção de combustível: o diesel verde HVO.

Conheça os Cursos CPT da Área Biocombustíveis:

Produção de Óleo Vegetal Comestível e Biocombustível

Cultivo e Processamento de Girassol

Cultivo e Processamento de Mamona

Fonte: profissaobiotec.com.br

Por Andréa Oliveira

Andréa Oliveira 24-11-2021 Combustíveis e o Mundo

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.