Aditivo com óleo de tucumã aumenta vida útil de biodiesel

Aditivo com óleo de tucumã aumenta vida útil de biodiesel. Para produzir o aditivo, os pesquisadores usaram as cascas e as sementes do fruto tucumã.

Aditivo com óleo de tucumã aumenta vida útil de biodiesel Para produzir o aditivo com óleo de tucumã, é necessário grande volume de matéria-prima

Aditivo com óleo de tucumã aumenta a vida útil do biodiesel em até 300%. Trata-se de uma fruta típica da Amazônia com semente oleaginosa. Segundo Guilherme Turcatel, professor do IFRR - Instituto Federal de Roraima, a palmeira de tucumã nasce em regiões descampadas. Suas folhas lembram as de coqueiros e seu tronco pode alcançar 20 metros de altura. Mas para produzir o aditivo, os pesquisadores usaram cascas e sementes do fruto tucumã.

Quanto à polpa do tucumã, ela é reaproveitada em estudos sobre produção de alimentos e resíduos aplicados à compostagem no curso de agroindústria do IFRR. Conforme destaca o pesquisador Turcatel, os custos de produção do aditivo são mínimos, apenas com atividades laboratoriais. E o processo de produção do aditivo do extrato de tucumã leva 12h até sua finalização.

Por enquanto, a produção tem sido realizada em pequena escala, pois para produzir o aditivo de biodiesel com óleo de tucumã, é necessário grande volume de matéria-prima. Esta é obtida da coleta dos frutos em áreas do campus Novo Paraíso (IFRR). Mas alguns frutos de tucumã também são comprados para maior viabilidade da produção.

A pesquisa começou em 2016, mas foi em 2017 que os testes comprovaram a eficácia do aditivo de tucumã. A divulgação do inovador produto foi feita no aniversário de 25 anos do IFRR. De acordo com Turcatel, para ser eficiente, é necessário entre 0,1% e 0,5% de aditivo do extrato de tucumã na mistura de biocombustível. "Ainda que, em pequena quantidade, o produto prolonga a vida útil do biodiesel", afirma o professor.

O aditivo com extrato de tucumã apresenta potencial para gerar uma economia entre 20% e 40% às empresas do setor (quando comparado ao aditivo sintético). De acordo com o especialista, a indústria de biocombustíveis economizará tanto na produção como na comercialização. No momento, Turcatel aguarda a aprovação da patente pelo Inpi - Instituto Nacional da Propriedade Industrial para que possa ser utilizado em escala industrial.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Biocombustíveis.

Fonte: biodieselbr.com

Administrador 29-06-2018 Biodiesel

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.