Quais as principais características do tungue?

Do óleo do tungue, podem ser produzidos biodiesel, vernizes, tintas, resinas, calafetantes, impermeabilizantes e outros

Quais as principais características do tungue?

O tungue (Vernicia fordii), também conhecido como tung, árvore-do-tungue, árvore-de-óleo-da-china, castanha-urgativa, nogueira-de-óleo e nogueira-de-iguape, é uma árvore com tronco frondoso, repleta de flores. Proveniente da China e do Vietnã, essa oleaginosa produz frutos dos quais se extrai um óleo de qualidade para inúmeros fins industriais, inclusive para produção de biodiesel.

Características gerais


Com tronco cinza e copa ampla e redonda, semelhante a um guarda-chuva aberto, o tungue alcança seis metros de altura, sendo considerado uma árvore de porte mediano. Seus galhos volumosos se ramificam e, quando sofrem cortes, liberam uma seiva leitosa. Fixas por pecíolos longos e avermelhados, suas folhas verde-escuras são alternadas e apresentam veios bem evidentes.

Época da floração


Setembro é a época da floração do tungue quando dos seus ramos despontam inflorescências terminais. Suas lindas flores apresentam pétalas com coloração pêssego e tons mais intensos na parte central, que divergem em raios degradê, seguindo para as extremidades. As abelhas são as principais polinizadoras da tungue, o que permite a produção de frutos, com até 15 sementes, que se tornam maduros no outono.

É importante lembrar que as plantas enxertadas florescem após o terceiro ano do plantio. Já as plantas propagadas por sementes florescem no prazo máximo de 10 anos após a semeadura.

Óleo das sementes


Como é uma árvore oleaginosa, das sementes contidas nos frutos do tungue é extraído um óleo de sumo valor para a indústria. Dele, podem ser produzidos biodiesel, vernizes, tintas, resinas, calafetantes, impermeabilizantes e muitos outros produtos. No Brasil, a produção de tungue é totalmente direcionada para a extração de óleo para o setor industrial.

Clima e solo


O tungue deve ser cultivado em áreas com boa insolação, pois a planta requer várias horas de luz direta do sol por dia. Quanto ao clima, a planta se adapta muito bem aos climas tropical ou subtropical de altitude. Em regiões com inverno ameno, o tungue emite ramos ladrões, que devem ser podados para a manutenção do vigor da árvore. Quanto ao solo, ele deve apresentar boa carga de matéria orgânica, além de ser argiloso, bem drenado e levemente ácido.

Adubação e propagação


Além da irrigação vigorosa, principalmente no primeiro ano do plantio, o tungue deve receber adubações orgânicas, todos os anos, além de adubação complementar na primavera. Para estimular a floração, devem ser realizadas podas, logo após a floração, antes que os ramos anuais comecem a crescer.

A propagação da tungue ocorre tanto por semeadura como por enxertia. Tudo depende dos objetivos do produtor, das particularidades da propriedade e dos recursos disponíveis para os procedimentos.

Conheça os Cursos CPT da Área Biocombustíveis:

Cultivo e Processamento de Coco Macaúba para Produção de Biodiesel

Cultivo de Pinhão-Manso para Produção de Biodiesel

Cultivo e Processamento de Mamona

Fonte: plantasonya.com.br

Por Andréa Oliveira

Andréa Oliveira 08-07-2021 Matérias-Primas

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.