Centro de Produções Técnicas

Pesquisadores avançam no mapeamento do genoma da cana


O objetivo é melhorar a produtividade e a qualidade do produto

genoma da cana Pesquisadores avançam no mapeamento do genoma da cana

A pesquisa aponta um conhecimento mais aprofundado sobre a cana-de-açúcar e o etanol

Pesquisadores da USP e da Unicamp tentam descobrir como funciona o genoma cana, visando aumentar a quantidade e melhorar a qualidade da matéria-prima que é sinônimo de energia renovável.

Estudos de gramíneas, como sorgo e arroz, mostraram que a produtividade pode ser melhorada se conseguirmos controlar a atividade dos genes, uma função dos trechos do DNA conhecidos como “promotores”. Este dado motivou as pesquisas sobre o mapeamento do genoma da cana.

Em 2011, foram desvendados cerca de 10,8 gigapares de bases do DNA da cana. Esse resultado é parte de dois projetos, um coordenado pela bióloga molecular Glaucia Souza e outro pela geneticista Marie-Anne Van Sluys, ambas professoras da USP. A conclusão para os projetos está prevista para 2013. “Dada a complexidade do genoma, 300 regiões já estão organizadas em trechos maiores que 100 mil bases, que contêm de 5 a 14 genes contíguos de cana”, afirmam as pesquisadoras.

Luiz Antônio de Bastos Andrade, professor do curso Cultivo de Cana-de-açúcar para Produção de Cachaça, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, afirma que a melhoria e o aumento da produção da cana-de-açúcar é de grande importância, pois ele é matéria-prima para a produção não apenas de biocombustíveis, mas também de açúcar, álcool, aguardente e forragens.

Por: Virgínia Maria de Araújo



Você também vai gostar de ler:


Deixe seu Comentário

Marque a caixa abaixo para validar seu comentário

 

Cursos de Agroindústria

CPT - Centro de Produções Técnicas

Quer Facilidade?

Ligamos para você!


Cursos de Meio Ambiente

CPT - Centro de Produções Técnicas